Oficialmente Desempregado – O dia em que “Traí o Movimento”

Guarulhos, 17 de junho de 2019.

Era uma tarde fria de outono quando um, até então, profissional de TI após 3 crises de ansiedade que jogaram sua pressão arterial nas alturas, depois de provar de uma “miopia” temporária causada pelo stress enquanto passava pelas portas da depressão, decidiu largar essa vida e ser feliz.

Neste período engordei 12 kilos em apenas 6 meses, comendo por pura ansiedade. Em um dos meus últimos dias em um acesso de “loucura” sai do trabalho andando e vim pra casa. Levei 4 horas, mas pelo menos fiz um exercício, vejamos pelo lado bom.

Foram 17 anos trabalhando com tecnologia e me esforçando ao máximo para conseguir uma vida melhor através da minha profissão.

Eu continuo apaixonado por tecnologia mas não quero mais ouvir falar em nada que diga respeito a “tecnologia corporativa” e suas vertentes.

Aqui no blog você pode ver o relato de algumas provas para as quais prestei o exame de certificação, várias dicas e tutorias que produzi, mas este tempo acabou.

Eu pensava ser fraqueza minha, pensava que fosse a tão falada crise dos 30, até descobrir que todos meu amigos de trabalho estavam na mesma situação.

Já não dependia mais de força de vontade, meu cérebro já não me obedecia mais. Eu mesmo já não entendia os meus sentimentos e por falar neles, é melhor nem mencionar o que cheguei a sentir e pensar.

Um sonho adiado por 10 anos

Essa loucura me fez lembrar que 10 anos atrás eu havia decidido largar TI para empreender. Na época eu conheci a minha esposa e não fazia sentido começar um relacionamento desempregado.

Por este motivo eu voltei para a área e segui o fluxo novamente. Fiz o que foi necessário fazer na época.

Agora chegou a hora de pagar a divida que tenho com o Ícaro de 2009.

Lembro que na época lia relatos do Aurélio Jargas contando sobre como ele decidiu largar TI e viver uma vida mais simples e alternativa. Eu ficava babando e pensando quando seria minha hora.

Dá uma olhada em um destes artigos aqui:

Nunca fui irresponsável a o ponto de ser influenciado por isso, cada um tem um momento e uma realidade. Mas eu sempre me identifiquei muito com essa situação.

Detox Tecnológico

Confesso que ainda minha cabeça não está 100% e não posso descuidar senão toda aquela ansiedade pode voltar.

Nas duas semanas após minha demissão, ainda acordava algumas noites e manhãs desesperado com as tarefas pendentes. Sim, mesmo não estando mais trabalhando lá.

Passei 3 semanas em puro ócio, apenas me dedicando a oração, igreja e tentando me distrair pra esquecer de tudo.

O que é que eu vou fazer com essa tal liberdade?

O plano é continuar empreendendo online e agora com mais tempo, expandir aquilo que já existia.

Já escrevi dois artigos aqui no blog falando sobre como sempre fui apaixonado por empreender pela internet.

Infelizmente por muito tempo só encarei isso como uma renda extra até o início de 2017 quando resolvi profissionalizar mais as coisas.

Se você não leu, então leia os artigos que escrevi contando minha história nesta área:

Acho que está na hora de escrever a parte 3 pra manter a tradição de atualizar de 2 em 2 anos.

Hoje já estamos em agosto, 2 meses após a minha saída dessa multinacional que sugou até a última gota da minha saúde mental.

Estou estruturando minha empresa que está atualmente com 2 clientes que consomem quase toda a minha agenda semanal e me dedicando a um projeto que está nascendo.

A ideia agora é organizar e criar processos para que o serviço fique mais leve e eu tenha a tão desejada qualidade de vida que nunca tive.

Não vou contar todos os detalhes sobre isso agora, vou deixar para a parte 3 da séria “Ganhar dinheiro na Internet! Minha História”.

Mas posso adiantar que o sentimento é de felicidade, termino o dia cansado mas feliz por estar construindo algo que acredito que vale a pena.

Dá medo?

A cada boleto que chega o medo tenta aparecer e dominar, mas estou aprendendo a rir da cara dele.

É um novo estilo de vida e de ganhar dinheiro. Se não trabalha não tem dinheiro. Se faz corpo mole, ganha pouco e se trabalha como deve dá pra viver com tranquilidade.

O importante é lembrar que o medo não pode me dominar mais, já coloquei o pé pra fora do barco e agora é só andar e não ligar para o vento.

Tenho apoio da minha família, da minha esposa e amigos que viram a situação na qual eu me encontrava este tempo todo e isso me ajuda demais.

Não tem faltado trabalho, no momento estou precisando dizer não para os que tem aparecido para organizar as coisas neste inicio.

Os planos para o futuro são os melhores, os ventos estão favoráveis e eu não quero mais me “preocupar”, apenas me “ocupar” no momento devido e poder viver em paz.


Ícaro Melo

Especialista em Marketing Digital e Tráfego Pago. Apaixonado por tecnologia e todo tipo de nerdice.